Nova Zelândia - Open Intercâmbios te dá todas as dicas[2021]

SOBRE A NOVA ZELÂNDIA:

Viajar para Nova Zelândia é conhecer um país que é formado por duas ilhas (Norte e Sul) sendo as mais notáveis a de Stewart e Echatham. Com seus 4 milhões de habitantes, é o país menos populoso do mundo e com 67% da população britânica a língua inglesa é predominante.

Você estará em um país altamente desenvolvido e industrializado de “Primeiro Mundo” e suas cidades estão entre as mais habitáveis do mundo gerando excelente qualidade de vida.

Sua cultura e qualidade é mostrada através da educação onde 99% de sua população é alfabetizada e mais da metade da população entre 15 e 29 anos possui ensino superior.

Visitantes europeus e asiáticos são comuns no país principalmente devido as estações que diferem do Hemisfério Norte, verões magníficos e clima excelente o fazem o destino certo para viagens a passeio ou estudo.

CIDADES DISPONÍVEIS NA NOVA ZELÂNDIA:

Auckland

nova zelândia

Como eu posso me preparar para fazer curso de idiomas na Nova Zelândia?

Uma plataforma que pode ajudar muito é o curso online Duolingo. Ele é um curso gratuito, traz exercícios bem interativos e pode inclusive te ajudar a se preparar para uma futura Certificação Internacional Duolingo que têm sido cada dia mais aceita em universidades fora do Brasil.

Outra forma muito bacana de aprender o idioma é se comunicando com outros falantes daquele idioma (nativos ou não).

Para te ajudar com isso, uma dica é você se cadastrar na plataforma Meetup, uma rede social onde você se conecta com grupo de pessoas com interesses em comum, como por exemplo falar inglês.  Basta você procurar grupos existentes na sua cidade, geralmente esses grupos marcam eventos em cafeterias e lanchonetes, basta você aparecer e começar a treinar o seu idioma!!! Em muitos grupos é comum que participem falantes nativos que moram no Brasil e que querem fazer amizades por aqui!

E para você que quer se dar bem de verdade, também é importante dar uma lida nos posts “Como se alimentar quando estamos fora do Brasil” e “Como é morar em uma homestay“.

Para aqueles que temem fazer amizades com muitos brasileiros e dessa forma “praticar” apenas o português, retornando ao Brasil sem ter aprendido nada do idioma nativo do país, também é bom ler “Amigo brasileiro, ter ou não ter?”

É verdade que na Nova Zelândia os estudantes podem trabalhar?

A Nova Zelândia é um dos países do mundo que mais facilitam a experiência de Estudo e Trabalho para estudantes internacionais.

Para ingressar no Estudo e Trabalho Nova Zelândia é importante que você confira em primeiro lugar se a escola onde está se matriculando é uma escola categoria 1, pois na Nova Zelândia há uma organização chamada NZQA (New Zealand Qualifications Authority) que classifica as escolas de idioma conforme a qualidade de cada uma e as escolas de categoria 1 são as melhores. No quadro comparativo que elaboramos abaixo veja as diferenças entre as escolas categoria 1 e 2 e como essa escolha pode repercutir na sua vida:

 

Estudo e Trabalho Nova Zelândia

Nova Zelândia

Eu já saio do Brasil com emprego, como funciona?

Não, o aluno sai do Brasil com um visto que permite que ele trabalhe legalmente na Nova Zelândia, entretanto, a conquista da vaga dependerá exclusivamente dele. Geralmente as escolas auxiliam no sentido de ajudar na formatação do currículo e no sentido de oferecer cursos rápidos que possam capacitar o aluno a trabalhar em determinadas áreas (como baristas, profissionais que servem álcool, etc…).

Em relação as horas de trabalho, funciona da seguinte forma:

Nova ZelândiaO valor mínimo da hora trabalhada na Nova Zelândia é de NZ$ 18.90, como o permitido é trabalhar 20 horas por semana, o valor mensal seria de aproximadamente NZ$ 1.512. No período de férias (não tem a restrição de horas), supondo que o aluno trabalhe o dobro, o valor seria de NZ$ 3.024. Se quiser saber mais sobre o assunto, acesse.

Já em relação aos custos para se manter na Nova Zelândia como o curso já precisa ter sido quitado antes do embarque supondo-se que as despesas envolvam acomodação, alimentação, lavanderia, telefone e transporte, esse valor giraria em torno de NZ$ 1371* por mês.

* valores referentes a outubro/2020

* Importante: todos os gastos são estimados, o valor depende do estilo de vida e consumo de cada um.

Para maiores informações acesse a página Estudo e Trabalho na Nova Zelândia.

 

Que tal conhecer melhor a Nova Zelândia?

Nova ZelândiaNova Zelândia
Nova ZelândiaNova Zelândia
Nova ZelândiaNova Zelândia
Nova ZelândiaNova Zelândia
Nova ZelândiaNova Zelândia
localizacao

Capital

Wellington
idioma

Idioma

Inglês
Fuso-Horario

Fuso horário

+15 horas
moeda

Moeda

Dólar Neozelandês
tomada-australia

Tomada

230 volts

ASSISTA AO VIDEO

Respeitadas internacionalmente pelo desempenho acadêmico e de pesquisa, as oito universidades federais neozelandesas oferecem cursos de graduação e pós-graduação nas mais variadas áreas.

Para converter para REAIS multiplique o valor acima por 3,99 (cotação jan/2021) ou consulte diretamente a fonte para ver valores mais atualizados clicando abaixo:

PERGUNTAS FREQUENTES:

1EXISTE LIMITE DE IDADE PARA FAZER O INTERCÂMBIO?

Não, o curso é aberto para qualquer interessado que tenha a partir de 16 anos. Inclusive existem programas onde crianças acompanhadas dos pais podem frequentar cursos a partir dos 5 anos de idade. Atualmente também existem cursos específicos para o público da "Melhor Idade" aonde os passeios e os temas abordados são completamente adaptados para que a experiência seja fantástica. Além de cursos para a galera que já passou dos 30 anos e que gostaria de uma experiência um pouco mais "business".

2QUAIS AS DATAS DE INÍCIO DO CURSO?

A grande maioria das escolas oferece o curso durante o ano todo, a única exigência é que o aluno inicie numa segunda-feira pois é o dia da semana que a escola aplica o teste inicial a todos os novos alunos.

3QUAIS AS OPÇÕES DE CARGA HORÁRIA?

Programas semi-intensivos - geralmente o curso inicia durante a manhã e segue até a hora do almoço. Neste caso dependendo do nível de conhecimento do aluno no idioma ele pode ter mais ou menos opções de escolha em relação às aulas. Além disso, as aulas deverão focar mais em desenvolver gramática e vocabulário.

Programas intensivos – depois do horário de almoço o aluno ainda permanece na escola e cursa alguma área de seu interesse (existem cursos voltados para áreas humanas, para as áreas de arte e fotografia, jornalismo, negócios, etc) ou então escolhe uma aula para exercitar mais a habilidade que precisa aprimorar (audição, fala, escrita ou leitura).

Programas super-intensivo – curso voltado para o aluno que tem necessidade em aproveitar ao máximo o tempo disponível estudando fora do Brasil. Esse programas geralmente se iniciam pela manhã (por volta das 08h30-09h00) e se concluem após às 15h30.

4QUAL O NÍVEL DE CONHECIMENTO NO IDIOMA QUE EU PRECISO COMPROVAR? COMO POSSO SABER O MEU NÍVEL?

Não há um nível de conhecimento do idioma pré-requerido para ingressar num curso de idioma, entretanto, caso o aluno tenha interesse num curso mais específico e quiser saber qual é o nível atual dele há inúmeras escolas que disponibilizam testes online que identificam o conhecimento do aluno com bastante assertividade, consulte-nos para se submeter a um teste gratuito.

5VOU PRECISAR DE VISTO?

Sim, os requisitos para o visto vai depender da duração do curso escolhido pelo aluno. Se for um curso com prazo inferior a 3 meses, o processo de visto é mais rápido e menos burocrático. Se for um curso com prazo superior a 3 meses há mais requisitos a serem cumpridos.

6COMO É O PROCESSO DE VISTO PARA A NOVA ZELÂNDIA?

Atualmente para visitar ou estudar (por até 3 meses) na Nova Zelândia é necessário ter uma uma Autorização Eletrônica de Viagem “Electronic Travel Authority (ETA)” e pagar uma Taxa Internacional de Conservação e Turismo “International Visitor Conservation and Tourism Levy (IVL)” emitida ainda no Brasil via online.

O ideal é solicitar o ETA e pagar o IVL com antecedência pois pode demorar até 72 horas para que sejam aprovados. O valor do ETA varia de NZD$ 9-12 e o IVL custa NZD$ 35.

Para os estudantes que forem ficar por mais de 3 meses e/ou desejem trabalhar durante o estudo há a necessidade de aplicação para um visto, para tanto além de providenciar os documentos requeridos também deverão estar matriculados em escolas categorias 1, num curso de período integral, ou seja, mínimo de 20 horas de estudo por semana) e duração mínima de 14 semanas. O valor do visto de estudante é de NZD330*, pagos no próprio site da imigração, via cartão de crédito.

* as informações contidas aqui podem sofrer alterações pois dependem da política governamental de cada país, assim como o valor das taxas consulares que podem sofrer variação sem aviso prévio.

Dúvidas, consulte diretamente o site do Consulado:
New Zealand Government

7QUAIS OS TIPOS DE ACOMODAÇÃO?

A acomodação é oferecida pela própria escola escolhida pelo aluno, sendo que podem variar entre:

Homestay: são famílias selecionadas na cidade escolhida e que recebem o aluno oferecendo além da estrutura da casa, também um quarto e um banheiro – individual ou compartilhado. É o tipo de acomodação mais completa, pois através dela o aluno tem acesso a conviver com os hábitos e costumes do país, geralmente tem as refeições incluídas no pacote além de praticar a língua nativa 100% do tempo. Esse tipo de acomodação é a mais em conta para o aluno, porém as famílias geralmente moram em locais que ficam entre 30 à 50 minutos da escola.

Residência estudantil: nas residências estudantis geralmente moram estudantes de outros países que assim como você estarão lá para estudar o idioma. Os quartos podem ser individuais ou compartilhados e geralmente há uma cozinha comunitária onde os próprios alunos preparam suas refeições. É ideal para o aluno que prioriza ter mais independência e quer ficar mais próximo à escola.

Hostel: muito semelhante à residência estudantil, a diferença é que no Hostel o aluno não conviverá apenas com outros estudantes internacionais mas também com viajantes de outros lugares que estarão ali em virtude de turismo, trabalho, etc...

Campus universitário: disponível para alguns programas, nessa opção o aluno fica em dormitórios dentro de uma universidade, há opções com ou sem refeição incluída. A convivência geralmente ocorre com os alunos que frequentam o mesmo programa.

Hotel: para o aluno que prefira mais independência e privacidade o hotel é a opção ideal, a desvantagem seria o custo mais alto e a não-convivência / menor convivência com falantes nativos e outros estudantes internacionais.

8CASO EU OPTE POR UMA HOMESTAY, EU DEVERIA LEVAR UM PRESENTE PARA A FAMÍLIA? O QUÊ?

Não é necessário mas é extremamente simpático levar algum presente do Brasil como forma de agradecimento à família em recebê-lo.

Algumas sugestões que costumam agradar:

- Chinelos de dedo;

- Camisetas do Brasil;

- Cremes de beleza com ingredientes típicos do Brasil;

- Doces típicos (ex.: doce de leite, cocada, chocolates, etc...);

- Artesanatos, etc.

Existem livros turísticos belíssimos sobre o Brasil (em outros idiomas) com fotos e com explicações sobre a cultura, os costumes e as festas que também são uma excelente lembrança e você ainda pode escrever uma dedicatória para eles. ;)

9O QUE EU PRECISO LEVAR NA MALA?

Além de roupas e itens pessoais, é importante levar toalhas de banho. Não é necessário levar roupas de cama.

10QUAL A VANTAGEM EM CONTRATAR UMA AGÊNCIA DE INTERCÂMBIO? COMO A OPEN ME AUXILIARÁ?

As principais vantagens em contratar uma agência no Brasil, especialmente a OPEN:

- Maior segurança – seu contrato será em português;

- Orientação – você vai ter suporte em todo o processo desde o planejamento da sua viagem até o seu retorno;

- Indicação de escolas – a OPEN só trabalha com escolas sérias e consolidadas e já visitou quase todas as instituições oferecidas para comprovar a qualidade do ensino e poderá indicar a mais adequada ao seu perfil.

Algo importante para você saber é que não há desconto ou variação alguma de preço se o aluno contratar o curso diretamente com a escola no exterior porque na verdade a remuneração da agência é paga pelas escolas como uma forma de comissão variável pelo número de alunos recrutados pela agência para aquela escola, ou seja, não há vantagem financeira para o aluno em contactar diretamente a escola.