Open Intercâmbios - Estudo e Trabalho na Austrália [2020]

Estudo e Trabalho na Austrália

Tudo sobre o Estudo e Trabalho na Austrália:

A Austrália é um dos países do mundo que mais facilitam a experiência de Estudo e Trabalho para estudantes internacionais.

Basta mencionar que qualquer aluno matriculado num curso de tempo integral numa escola credenciada pelo governo australiano por mais de 14 semanas já tem concedido uma autorização de trabalho, ou seja, ele pode trabalhar assim que chegar à Austrália e começar frequentar as aulas.

Além da matrícula no curso, existem outros requisitos necessários que são:

Estudo e Trabalho na Austrália

Estudo e Trabalho na Austrália

Outra dúvida comum que sempre ouvimos dos nossos alunos: Já saio do Brasil com a vaga de emprego garantida?

Não, o aluno sai do Brasil com um visto que permite que ele trabalhe legalmente na Austrália, entretanto, a conquista da vaga dependerá exclusivamente dele. Geralmente as escolas auxiliam no sentido de ajudar na formatação do currículo e no sentido de oferecer cursos rápidos que possam capacitar o aluno a trabalhar em determinadas áreas (como baristas, profissionais que servem álcool, etc…).

Uma dica bacana é que antes do aluno sair procurando emprego ele precisa tomar uma providência assim que chega à Australia, emitir o seu Tax File Number, o qual não tem custo e é feito diretamente pela internet. O Tax File Number funciona como uma Carteira de Trabalho na Austrália e serve também para que o aluno consiga solicitar o retorno de parte do que será retido de impostos durante o período em que o aluno trabalhar na Austrália.

Em relação as horas de trabalho, funciona da seguinte forma:

Estudo e Trabalho na Austrália

O valor mínimo da hora trabalhada na Austrália é de AUD$ 19,84* como o permitido é trabalhar 20 horas por semana no período de estudos  o valor mensal seria de aproximadamente AUD$ 1559,20. Já no período de férias  supondo que o aluno trabalhe o dobro, o valor seria de AUD$ 3118,40. Se quiser saber mais sobre o assunto, acesse.

Já em relação aos custos para se manter na Austrália, como o curso já precisa ter sido quitado antes do embarque supondo-se que as despesas envolvam acomodação, alimentação, lavanderia, telefone e transporte, esse valor giraria em torno de AUD$ 1753,43** por mês, valor que deve ser acrescido em 35% para despesas em caso de casal.

* valores referentes a julho/2020

* * Importante: todos os gastos são estimados, o valor depende do estilo de vida e consumo de cada um.

estudo e trabalho na Austrália

Algo bem bacana é que é possível estender o visto para que a família (cônjuge de filhos) possam acompanhar o aluno, inclusive uma notícia importante é que o cônjuge que acompanha o aluno também terá permissão para trabalhar, seguindo a mesma carga horária do aluno (20 horas por semana), que neste caso é o aplicante principal.

A exceção é para quando o aluno vai para fazer um curso de mestrado / doutorado, neste caso, não haverá limite de horas para o aplicante dependente poder trabalhar.

Como comprovar a união na hora de aplicar:

O Consulado exige a apresentação da Certidão de Casamento do casal ou documentos que comprovem a união estável, entretanto no caso da união estável esta deve comprovar união de no mínimo 1 ano.

Caso o dependente também queira estudar, a lei permite que ele estude somente até 12 semanas.

Comprovando recursos financeiros para aplicar para o visto:

Após a matrícula do aluno numa escola australiana e o recebimento da sua Carta de Aceitação vem a parte do processo mais delicada e burocrática digamos assim.

Para te auxiliar com essa parte do processo o mais indicado é contar com a ajuda de uma profissional experiente na parte de vistos pois um documento não apresentado ou uma informação inconsistente pode por tudo a perder, e claro que você não quer perder todo o esforço feito até então só para economizar os honorários de uma consultoria.

No geral, a maioria das pessoas que tem o visto reprovado peca em 3 aspectos:

1) Não apresentam o valor necessário para o tempo de permanência que pretendem ficar: já ouviu aquele ditado: “nunca conte com o ovo antes da galinha botar”?, pois é, esse ditado cabe exatamente aqui: nunca para efeitos de documentação deve-se considerar o valor que você vai receber trabalhando lá. O Oficial que vai analisar o seu pedido precisa ter certeza que você tem como se manter lá fora independente do trabalho que você vai exercer no país. Se for o caso apresente uma Declaração de Suporte Financeiro dos seus pais / cônjuge / irmão(ã) informando que essa pessoa irá te ajudar financeiramente caso você precise.

2) Não apresenta vínculos convincentes com o Brasil: Aqui entra mais uma vez o auxílio de um consultor especializado, pois cada caso deve ser analisado cuidadosamente para apresentar os vínculos mais consistentes possíveis. Os vínculos mais fortes são: família, emprego ou alguma empresa na qual você tenha participação, faculdade que você tenha “trancado” para continuar depois, etc…Tenha em mente que você precisa demonstrar para o Oficial que você vai voltar para o Brasil quando o seu programa de estudos terminar.

3) Apresenta informações incoerentes ou até falsas: A pessoa muitas vezes comprova tudo o que é exigido mas coloca informações contraditórias no processo, como por exemplo: dá entrada no processo antes de sair do emprego mas deixa de juntar no processo alguma declaração da empresa informando que o contrato de trabalho ficará suspenso até que o funcionário retorne, pior, tempos depois a pessoa deixa o emprego – como já estava nos planos dela fazer – e começa a receber seguro-desemprego ou algo do gênero (algo que possa ser acessado pelo Consulado).

É importante que o Consulado não tenha dúvidas do seu objetivo na Austrália, se for o caso, vale até mesmo escrever uma cartinha de intenções para contar os seus objetivos.

A dúvida que não quer calar é: quanto eu preciso comprovar de fundos para ter o visto concedido?

Para que você possa ter uma noção de valores preparamos abaixo uma tabela que mostra isso:

Estudo e Trabalho na Austrália

Os valores podem ser comprovados mediante: extrato de conta corrente, imposto de renda, comprovantes pró-labore, extratos de aplicação financeira, valores disponíveis em cartão de crédito, etc… Obviamente que quanto maior liquidez tiver a comprovação financeira, maior a chance do seu visto ser aprovado sem qualquer problema.

* importante: na entrada no país o aluno também precisa apresentar a passagem aérea de retorno para o Brasil.

Outra questão bastante importante para os casais com filhos é a questão da escola para as crianças, como fica isso?

Aplicando o visto das crianças junto com o dos pais e comprovando fundos suficientes, a criança não somente pode como deve estudar numa escola australiana. Há diferença no processo conforme a idade da criança.

Se a criança tem de 0 a 5 anos ela não precisa ser matriculada numa escola australiana, entretanto para filhos com idades entre 6 até 17 anos será preciso providenciar a matrícula numa escola australiana. O custo gira em torno de AUD$ 5,000 por ano + uniformes e materiais.

Mercado de trabalho na Austrália:

Quanto maior o nível de fluência no idioma, obviamente maiores serão as chances do aluno conseguir uma boa colocação de trabalho no país, entretanto, em função até mesmo do tempo permitido de horas de trabalho e da Austrália ser um país forte na área turística, o mais comum é que o aluno consiga posições de trabalho na área de serviços como por exemplo: trabalhos em Coffee Shops, Pubs, Restaurantes, etc…

Outra área que costuma recrutar na Austrália é a área agrícola.

Os sites mais utilizados para a procura de emprego na Austrália são os seguintes:

www.careerone.com.au

www.mycareer.com.au

www.thewest.com.au

www.gumtree.com.au

www.jobsearch.gov.au

www.jobnet.com.au

Outras oportunidades:

Além da possibilidade da trabalhar com o visto de Estudo & Trabalho uma outra informação sensacional é que todo ano a Austrália divulga uma lista de profissões em demanda, ou seja, são profissões que estão em falta no mercado de trabalho no país. Nós já escrevemos um post sobre isso, onde você pode inclusive acessar a última lista divulgada e checar se a sua profissão é uma delas, acesse:

Na lista tem a entidade de classe que cuida de cada profissão. Como os requisitos para o reconhecimento das profissões variam bastante é importante que o aluno consulte o site da entidade de classe da sua profissão para saber como ele pode ter sua profissão reconhecida na Austrália.

Caso você já tenha um nível de inglês avançado, outra possibilidade muito bacana é você fazer um curso de Higher Qualification na Austrália. São cursos que além de valorizar muito mais o seu currículo, geralmente possuem custos menores com prazos maiores de permanência no país.

Como eu posso me preparar para fazer o programa de Estudo e Trabalho na Austrália?

Atualmente existem muitas opções de aplicativos para aqueles que já querem ir se preparando no Brasil para aproveitar ao máximo o programa de Estudo e Trabalho na Austrália, quanto maior o conhecimento no inglês, melhor é a empregabilidade no país.

Uma plataforma que pode ajudar muito é o curso online Duolingo. Ele é um curso gratuito, traz exercícios bem interativos e pode inclusive te ajudar a se preparar para uma futura Certificação Internacional Duolingo que têm sido cada dia mais aceita em universidades fora do Brasil.

Outra forma muito bacana de aprender o idioma é se comunicando com outros falantes daquele idioma (nativos ou não).

Para te ajudar com isso, uma dica é você se cadastrar na plataforma Meetup, uma rede social onde você se conecta com grupo de pessoas com interesses em comum, como por exemplo falar inglês.  Basta você procurar grupos existentes na sua cidade, geralmente esses grupos marcam eventos em cafeterias e lanchonetes, basta você aparecer e começar a treinar o seu idioma!!! Em muitos grupos é comum que participem falantes nativos que moram no Brasil e que querem fazer amizades por aqui!

E para você que quer se dar bem de verdade, também é importante dar uma lida nos posts “Como se alimentar quando estamos fora do Brasil” e “Como é morar em uma homestay“.

Para aqueles que temem fazer amizades com muitos brasileiros e dessa forma “praticar” apenas o português, retornando ao Brasil sem ter aprendido nada do idioma nativo do país, também é bom ler “Amigo brasileiro, ter ou não ter?”

Agora que você já sabe todas as vantagens de estudar e trabalhar na Austrália, não perca tempo!!!

PERGUNTAS FREQUENTES

1QUAL O NÍVEL DE INGLÊS NECESSÁRIO?

Depende do país mas de forma geral o nível requerido é de intermediário-avançado para avançado. É importante salientar que quanto mais fluente o aluno for maior será a chance dele conseguir uma melhor colocação. Além disso vagas mais qualificadas também possuem melhor remuneração.

Na Austrália, para cursos de idioma não há exigência de nível minimo no idioma, qualquer aluno é elegível para participar.

2QUAIS AS ÁREAS DE TRABALHO E OS PAÍSES DISPONÍVEIS PARA REALIZAR ESSE TIPO DE PROGRAMA?

O programa de trabalho remunerado está disponível na Austrália, Canadá, Irlanda, Nova Zelândia e Espanha e em geral a a área de trabalho vai depender muito mais do nível de fluência do aluno no idioma do que propriamente na formação / experiência do aluno no Brasil.

3COMO FUNCIONA O PROGRAMA DE ESTUDO E TRABALHO NA AUSTRÁLIA?

Atualmente o aluno brasileiro é elegível para o visto de trabalho na Austrália ao aplicar para um programa de estudos que dure mais do que 14 semanas. As principais áreas onde o aluno poderá conseguir colocação é a área de serviços que engloba: trabalho em coffee shops, restaurantes, lugares turísticos, lojas, etc...

4NA AUSTRÁLIA A ESCOLA VAI ARRUMAR EMPREGO PRA MIM? POSSO ESCOLHER ONDE VOU TRABALHAR?

Não existe essa possibilidade.

A maioria das escolas oferece cursos, wokshops e até treinamento para que os alunos se preparem e consigam por si só a tão sonhada vaga de trabalho, mas a conquista da vaga caberá a cada aluno.

5COMO É O PROCESSO DE VISTO PARA A AUSTRÁLIA?

Para programas com prazo superior a 14 semanas (independente do programa), o visto é o de estudante. Geralmente o tempo de permanência no país é a duração do curso + 30 dias.

O processo para análise do pedido de visto leva em média 30 dias úteis e as taxas consulares custam por volta de AUD$ 628 (*valor referente outubro/2019).

Esse visto permite que o estudante trabalhe legalmente durante 20 horas semanais durante todo o tempo de estudo, além disso, também permite que haja dependentes do visto como cônjuges e filhos.

* as informações contidas aqui podem sofrer alterações pois dependem da política governamental de cada país. Igualmente, o valor das taxas consulares podem sofrer variação sem aviso prévio.

Dúvidas, consulte diretamente o site da Embaixada:
Australia Embassy
6QUANTO VOU GANHAR?

Obviamente o valor de salário estará diretamente ligado à qualificação exigida pela vaga. Para pessoas que além da formação/experiência também possuam nível de inglês fluente as oportunidades serão maiores. Entretanto, mesmo para as vagas com menor nível de exigência o salário nunca poderá ser menor do que a legislação do país classifica como salário-mínimo.

Na Austrália o salário-mínimo por hora trabalhada é de AUD$ 19,84 (referência 2020) e varia conforme a qualificação do funcionário. Mais informações podem ser encontradas no link abaixo:www.fwc.gov.au

7ONDE VOU MORAR? QUAIS OS TIPOS DE ACOMODAÇÃO?

A acomodação é oferecida pela própria escola escolhida pelo aluno, sendo que podem variar entre:

Homestay: São famílias selecionadas na cidade escolhida e que recebem o aluno oferecendo além da estrutura da casa, também um quarto e um banheiro – individual ou compartilhado. É o tipo de acomodação mais completa, pois através dela o aluno tem acesso a conviver com os hábitos e costumes do país, geralmente tem as refeições incluídas no pacote além de praticar a língua nativa 100% do tempo. Esse tipo de acomodação é a mais em conta para o aluno, porém as famílias geralmente moram em locais que ficam entre 30 à 50 minutos da escola.

Residência estudantil: Nas residências estudantis geralmente moram estudantes de outros países que assim como você estarão lá para estudar inglês. Os quartos podem ser individuais ou compartilhados e geralmente há uma cozinha comunitária onde os próprios alunos preparam suas refeições. É ideal para o aluno que prioriza ter mais independência e quer ficar mais próximo à escola.

Hostel: Muito semelhante à residência estudantil, a diferença é que no Hostel o aluno não conviverá apenas com outros estudantes internacionais mas também com viajantes de outros lugares que estarão ali em virtude de turismo, trabalho, etc...

Hotel: Para o aluno que prefira mais independência e privacidade o hotel é a opção ideal, a desvantagem seria o custo mais alto e a não-convivência / menor convivência com falantes nativos e outros estudantes internacionais.

8CASO EU ESCOLHA FICAR NUMA HOMESTAY EU DEVERIA LEVAR ALGUM PRESENTE PARA A FAMÍLIA? O QUÊ?

É extremamente simpático levar algum presente do Brasil como forma de agradecimento à família em recebê-lo.
Algumas sugestões que costumam agradar:

- Chinelos de dedo;

- Camisetas do Brasil;

- Cremes de beleza com ingredientes típicos do Brasil;

- Doces típicos (ex.: doce de leite, cocada, chocolates, etc...);

- Artesanatos.

Existem livros turísticos belíssimos sobre o Brasil (em inglês) com fotos e com explicações sobre a cultura, os costumes e as festas que também são uma excelente lembrança e você ainda pode escrever uma dedicatória para eles.

9O QUE EU PRECISO LEVAR NA MALA?
Além de roupas e itens pessoais, é importante levar toalhas de banho. Não é necessário levar roupas de cama.
10QUAL A VANTAGEM EM CONTRATAR UMA AGÊNCIA DE INTERCÂMBIO? COMO A OPEN IRÁ ME AUXILIAR?

As principais vantagens em contratar uma agência no Brasil, especialmente a OPEN:

- Maior segurança: Seu contrato será em português;

- Orientação: Seu filho vai ter suporte em todo o processo desde o planejamento da viagem até o seu retorno;

- Indicação de escolas: A OPEN só trabalha com escolas sérias e consolidadas e já visitou quase todas as instituições oferecidas para comprovar a qualidade do ensino e poderá indicar a mais adequada ao seu perfil;

- Tranquilidade para os pais: Durante a viagem os pais terão o contato da agência aqui do Brasil para auxiliá-los.

Algo importante para você saber é que não há desconto ou variação alguma de preço se o aluno contratar o curso diretamente com a escola no exterior porque na verdade a remuneração da agência é paga pelas escolas como uma forma de comissão variável pelo número de alunos recrutados pela agência para aquela escola, ou seja, não há vantagem financeira para o aluno em contactar diretamente a escola.

ESTUDAR OU TRABALHAR NO EXTERIOR?
Aqui seu sonho não tem fronteira!

    Nome



    Email



    Telefone



    O que procura?

    Estudar no exterior?Trabalhar no exterior?Aperfeiçoar idioma?Experiência internacional?Alavancar carreira?Outros motivos (Indique na Mensagem)

    Como você prefere ser contactado?

    EmailWhatsAppTelefone

    Mensagem: